mruiandre Mário, todavia, Rui, contudo, André

Shifter x Festival Política

Já vos tinha contado que a política se tornou um vértice importante da linha editorial do Shifter. E, pelos vistos, isso nota-se do lado de lá. O Rui Oliveira Marques, que organiza o Festival Política há duas edições, convidou-nos para termos um painel nesta 3ª edição do evento.

Vai ser um debate que recairá sobre internet e Europa, uma vez que há eleições europeias em Maio e estas são o tema de todo o festival; a temática já cansada dos Artigos 11 e 13 será apenas o ponto de partida para uma conversa que irá recair sobre outras questões legisladoras e reguladoras com repercussões digitais. Como é que a política europeia nos afecta enquanto utilizadores da internet? Como pode moldar a nossa liberdade criativa?

Acho que conseguimos um painel diversificado:

  • DarkSunn, DJ e produtor de música electrónica. É um dos fundadores e responsáveis pela Monster Jinx;
  • Diogo Queiroz de Andrade, é jornalista e um apaixonado pela transição digital que está a acontecer ao jornalismo. Diz estar a construir o futuro da informação em realidade aumentada;
  • Sofia Colares Alves, representante da Comissão Europeia em Portugal. Uma advogada experiente, exerce funções na Comissão Europeia desde 2003 na área da política da concorrência;
  • Eduardo Santos, presidente da D3, uma associação portuguesa de defesa de direitos digitais, a mais activa em Portugal do género;
  • Tito Rendas, professor na Faculdade de Direito da Universidade Católica. Na discussão e debate público sobre os Artigos 11 e 13, tem sido um “agende da lei”, com um olhar mais jurídico e neutro.

A moderação será do João Ribeiro, director do Shifter. A entrada é livre, basta aparecer – sábado, 27 de Abril, às 15h30. Aconselho também o painel do Fumaça às 18h30. Info sobre o evento aqui.

mruiandre Mário, todavia, Rui, contudo, André

No Twitter

Instagram

Seguir