mruiandre Mário Rui André

Não é só uma nova ciclovia em Telheiras

Quando a “parte nova” de Telheiras foi construída no final do século XX, criaram-se ruas largas e grandes avenidas. Era assim que se pensavam as cidades, na altura: o carro tinha de conseguir circular à vontade, e tinha de haver espaço para o estacionar. Assim, por algum motivo achou-se que era boa ideia atravessar uma zona residencial com uma avenida de 3 faixas de cada lado que culmina numa rotunda de 5 faixas.

O trânsito naquela artéria é, fruto disso, denso – principalmente às horas de ponta – e a velocidade dos automóveis muitas vezes excessiva; fora todo o ruído que tudo isso provoca – tenho de ter vidros duplos em casa para isolar o barulho e mesmo assim ouve-se. Atravessar aquela avenida (Avenida das Nações Unidas) ou a rotunda (Praça São Francisco de Assis) a pé implica fazer algumas voltas e, mesmo assim, pode ser assustador para alguns peões de mais tenra idade.

Obras na Avenida das Nações Unidas

Quase três décadas depois da construção daquela aberração de avenida e rotunda, a Câmara decidiu iniciar obras de “acalmia do tráfego”. Começaram no final de Janeiro e vão decorrer agora durante Fevereiro. Incluem a redução de faixas (na avenida de 3 para 2 e na rotunda de 5 para 2), a construção de uma ciclovia que vai ligar à já existente na Avenida Cidade de Praga e melhoria da acessibilidade pedonal.

Não se percebe, na informação disponibilizada pela Câmara, como irão ficar a avenida e a rotunda depois das obras. Certo é que, ao contrário do inicialmente previsto (uma ciclovia bidireccional), vão ser criadas duas vias unidireccionais na avenida e que a redução das faixas será feita com recurso a pilaretes e pinturas no chão. Pelas obras, também não parece que a ciclovia na rotunda e na avenida irão ligar directamente à já existente na Avenida Cidade de Praga, ficando ali um interregno de alguns metros; e do lado de Telheiras não há sinais de existir continuidade (ou seja, só uma parte da Avenida das Nações Unidas será intervencionada por agora).

O projecto divulgado pela Câmara
mruiandre Mário Rui André

No Twitter

Seguir