mruiandre Mário Rui André

Sofar Sounds no Baldaya

O Palácio Baldaya não só é a nova casa do Shifter como um espaço cultural brutal em Benfica. Tem um jardim calminho, uma biblioteca, uma cafetaria com esplanada, um cowork e ainda várias salas para exposições, workshops, tertúlias, concertos… Está aberto todos os dias. Eu adoro e quem cá vem também diz adorar!

Depois de uma semana agitada, entre inaugurações e mudanças, eis um artigo escrito com calma sobre este Palácio. O facto de estar aberto também ao sábado e domingo é óptimo, uma vez que o anterior espaço onde o Shifter estava não dava para estar a trabalhar nesses dias.

Coincidentemente, estávamos à espera que este primeiro sábado no Palácio fosse calminho, mas longe disso… e ainda bem! Pela hora de almoço, começou um rodopio mesmo ao lado da sala do Shifter com o transporte de material de música e preparativos para aquilo que tinha aspecto de vir a ser um concerto. Pois bem, era uma edição do Sofar Sounds Lisbon. Para quem não sabe, a Sofar Sounds são concertos secretos, cujos locais são divulgados na véspera através de uma mailing list. Quem cá chega não sabe quem vem tocar! E eu também não fazia ideia (até porque quem estava a montar as coisas não podia revelar, claro)…

Os concertos começaram pelas 19 horas. Foram três de três projectos diferentes: o CAIO (bela surpresa), os Them Flying Monkeys (que já conhecia) e os Loosense (de quem o João já me tinha falado). Entusiasmados com esta boa música à porta, decidimos escrever um editorial, que podem ler aqui.

Para fechar, partilho um vídeo da bela surpresa que foram os Loosense e o seu jazz alternativo (sem querer desvalorizar os outros projectos):

mruiandre Mário Rui André

Mário Rui André

Co-Fundador e Director Operacional do Shifter